Consumo Consciente

15.5.15

ideastosteal.com
Eu faço Design Gráfico e tenho, por obrigação, que fazer algumas matérias eletivas de outros cursos. Eu já fiz algumas e todas no curso de Design de Moda, que me interessa bastante. E uma tecla em que minhas professoras batem bastante é: consumo consciente.

Pra ser bem honesta, há algum tempo eu nem entendia muito bem como uma roupa poderia influenciar tantas vidas. Quer dizer, se é baratinho, bom pra gente, certo? Errado. E eu estou começando a aprender isso.

Primeiro, é fato que a maioria dos brasileiros não tem como bancar um armário da Osklen (marca que possui uma responsabilidade social empresarial bem madura). Mas também é fato que muitos dos que tem, metaforicamente dizendo, acabam comprando desenfreadamente em grandes redes de fast fashion e, por isso, a disseminação da informação se torna tão importante.

A questão é, se uma roupa é muito baratinha você precisa começar a pensar o porquê desse preço, se aquele valor vai ser suficiente para pagar a matéria-prima, a mão de obra, os designers, o transporte, a locação de um estabelecimento em boas condições, máquinas de qualidade para a produção, impostos, enfim, tudo isso que, na maioria das vezes, nem passa pela nossa cabeça. E é aí que percebemos que não, não paga.

Consumo consciente na moda é você prestar atenção no que está comprando e consumindo. É você pensar um pouquinho antes de comprar impulsivamente roupas que daqui um mês estarão esquecidas dentro do seu armário. E, sinceramente, é algo que nos deixa mais leves. Além de você ajudar milhões de pessoas você se ajuda também. Não sejamos acumuladores e tampouco parte dessas atrocidades que são empresas submetendo funcionários à condições esdruxulas de trabalho. O sofrimento de ninguém vale nossa empolgação com preços baixos nas araras!

E só pra deixar tudo mais claro e tangível vale mencionar a tragédia de 2013 em Bangladesh que matou mais de mil pessoas. Um prédio onde funcionavam várias confecções desabou estando em péssimas condições, depois de já ter sido alvo de várias denúncias. Lá eram fabricadas roupas para diversas marcas de fast fashion que conhecemos (e bem), como Zara e H&M.

uipi.com.br
Já sabe então, antes de comprar dá um google "Marca X escândalo envolvendo trabalho escravo". Haha. Não custa nada e o Google ta aí pra isso!

Recomendo também a leitura desse post do Petiscos que, além de explanar melhor sobre o assunto, cita algumas outras marcas que já estiveram envolvidas com situações desse gênero.

E pra finalizar, essa semana eu vi circulando o vídeo de uma ação feita pela Fashion Revolution, organização criada depois do colapso em Bangladesh, com intuito de promover o alerta e conscientização relativos a exploração no mundo da moda. A ação convida os transeuntes à comprarem camisetas por 2 euros e, depois de serem expostos à realidade por trás do preço tão ínfimo, as pessoas devem optar por continuar a compra ou realizarem uma doação. Boa, né?

2 comentários:

  1. achei esse vídeo sensacional e putamerda como esse assunto é tão necessário de ser discutido e relembrado sempre ♥

    ResponderExcluir
  2. é realmente muito importante discutir isso, são coisinhas que as vezes passam despercebidas mas não deveriam, né?

    ResponderExcluir

© 2016 Azul Banana | Powered by Blogger